Língua portuguesa e redação: matérias essenciais para a sua aprovação em concursos jurídicos
Concursos Dicas de Estudo

Língua portuguesa e redação: matérias essenciais para a sua aprovação em concursos jurídicos

imagem pessoa escrevendo uma redação
Escrito por G7 Jurídico

Para as provas que exigem a redação dissertativa e/ou discursiva, a virada de chave é a leitura, o estudo e o treino constante da escrita. Ler, entender, escrever e repetir o processo: não tem fórmula mágica.

No estudo para concursos, muitos candidatos negligenciam as matérias básicas e se dedicam unicamente aos estudos das disciplinas específicas. Embora estas sejam importantes, o domínio de matérias como língua portuguesa e redação é essencial para que o candidato seja aprovado nas melhores colocações.

A norma culta da língua portuguesa é extensa, cheia de regras e, muitas vezes, o seu estudo se torna cansativo para o concurseiro. Além de toda essa complexidade da gramática, ainda é preciso ter muita cautela e atenção na hora da prova para não ser pego de surpresa nas típicas “armadilhas” de provas de concurso. Fora as questões de português, ainda é de extrema importância treinar a escrita para os concursos que exigem a redação dissertativa/discursiva.

 

Como estudar a gramática da língua portuguesa para concursos?

Comece pelos conceitos simples das classes gramaticais: substantivo, adjetivo, verbo, advérbio, pronome, artigo, numeral, preposição, conjunção e interjeição. A partir da compreensão do que é cada grupo de palavras, o estudo da sintaxe (palavras dentro das frases) ficará muito mais compreensível.

 

 

Quais são os conteúdos de língua portuguesa mais cobrados em concursos?

Interpretação de texto é um dos conteúdos preferidos das bancas de concurso. Dentro desse conteúdo, é possível mesclar questões de interpretação com alternativas que exigem conhecimento de gramática, morfologia e sintaxe da língua portuguesa.

Concordância e regência verbais e nominais também são conteúdos bastante relevantes e cobrados pelas bancas em geral.

 

O que é preciso fazer para se sair muito bem nas provas de língua portuguesa e redação? 

O principal passo é a persistência em estudar resolvendo questões de outros concursos organizados pela mesma banca examinadora do concurso que você prestará: quanto mais questões resolvidas, maiores as chances de acertar na hora da prova. É através do estudo das questões que você identifica o jeito de determinada banca.

Para as provas que exigem a redação dissertativa e/ou discursiva, a virada de chave é a leitura, o estudo e o treino constante da escrita. Ler, entender, escrever e repetir o processo: não tem fórmula mágica.

Estudo, treino e persistência são os ingredientes que levarão você ao êxito, ou melhor, ao termo de posse em seu tão sonhado cargo público. É preciso, ainda, ter em mente que de nada adiantará o seu esforço se o seu estudo não tiver planejamento e não for estratégico. No concurso, nem sempre o aprovado é aquele que tem mais conhecimentos, muitas vezes o que obtém êxito é o candidato que teve mais planejamento, estratégia e disciplina no treinamento das questões.

Uma dica de planejamento é você escolher 01 dia na semana para se dedicar ao estudo teórico da língua portuguesa e, na semana seguinte, 01 dia para a parte prática, que consiste na resolução de questões previamente selecionadas e na administração do tempo para desenvolver a redação.

 

Leia também: Como começar a estudar para concurso público? Dicas!

 

Dicas específicas para se preparar para a prova de língua portuguesa:

  • Estudar as principais regras de concordância verbal e nominal (saiba as variações dos tempos verbais, verbos invariáveis, concordância na multiplicidade de sujeitos);
  • Entenda as principais regras de regência verbal e nominal (saiba os complementos exigidos por certas palavras. Por exemplo, quem prefere, prefere alguma coisa à outra. Quem cuida, cuida de alguma coisa);
  • Estude os tempos e modos verbais dando ênfase à conjugação dos verbos;
  • Reveja as regras do uso de crase;
  • Estude as principais regras de ortografia (uso do hífen, regras de acentuação gráfica);
  • Saiba as regras de pontuação;
  • Conheça os conectivos e aprender os sentidos e significados que cada um deles. Isso porque é que comum que, nas provas de Analista, encontremos questões que trabalhem com eventual substituição dos conectivos e que costumem indagar qual das alternativas de uso não altera o sentido do texto;
  • Treine reescrita de frases sem alterar seu sentido original;
  • Estude a sintaxe da língua portuguesa, especialmente as regras referentes ao sujeito e objeto, saiba classificar os tipos de sujeito bem como objeto (direto e indireto);
  • Compreenda orações coordenadas e subordinadas.

ROTEIROS DE ESTUDOS: DICAS

Dicas específicas para se preparar para a prova de redação:

  • Faça leitura e estudo de assuntos diversos e muito treino de redação com administração do tempo;
  • Saiba os principais tipos textuais: narração, dissertação (argumentativa ou expositiva) ou descrição;
  • Estruture seu texto dissertativo em quatro ou cinco parágrafos: introdução (01), desenvolvimento (02 ou 03) e conclusão (01);
  • Faça recuos nos parágrafos e não pule linhas entre eles;
  • Seja objetivo, claro e coerente;
  • Não ultrapasse margens do caderno de resposta e nem o número máximo de linhas;
  • Faça letra legível e tenha cuidado com rasuras;
  • Evite períodos longos, prefira frases curtas;
  • Tenha atenção com a gramática, principalmente com a grafia das palavras e com as regras de regência e concordância;
  • Na redação, caso seja solicitado, prefira usar título curto e nominal e não use o ponto final;
  • Leia a proposta de redação antes de iniciar a prova objetiva, assim o seu cérebro irá trabalhando nos possíveis argumentos ao longo da prova.

Esperamos que este artigo tenha sido útil para você, concurseiro (a). Saiba que muito melhor que estudar sozinho, é estudar acompanhado por excelentes materiais e professores que sabem lhe direcionar para o alvo, que é o acerto na hora da prova.

Ficou interessado?  Venha conhecer o G7 – Curso para Analista de Tribunais 2021.2. Além das matérias específicas, nosso curso traz língua portuguesa e redação em seu conteúdo programático.

Veja a ementa da disciplina português e redação: 

Gramática. Acentuação Gráfica. Morfologia. Concordância Nominal. Estrutura e Formação de Palavras. Sintaxe da Oração: Período Simples. Tipos de Sujeito e Tipos de Predicado. Tipologia / Transitividade Verbal; e Complementos Verbais; e Vozes Verbais. Complemento Nominal e Adjunto Adnominal; e Aposto. Sintaxe do Período: Período Composto. Coordenação. Subordinação. Pontuação no Período Simples e no Período Composto. Concordância Verbal. Concordância Nominal. Regência Verbal / Nominal. Uso de Sinal Indicativo de Crase. Interpretação de Textos. Texto literário e não literário. Análise de elementos de Coesão e Coerência. Funções da Linguagem. Tipologia Textual.

 

Leia também: Confira 10 dicas de concentração para estudar melhor e arrase nos próximos concursos!

Leia também: Disciplinas jurídicas mais cobradas em concursos públicos

Sobre o Autor

G7 Jurídico

Comentar

Share This